ASSU NET

ASSU NET

Rádio Princesa do Vale

Acompanhe a Rádio Princesa do Vale ao Vivo

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Por conta da filha, Souza funda clínica em Natal.


RN - Souza, filha Lavínia (Foto: Arquivo Pessoal)Lavínia Souza tem dificuldade para realizar os movimentos das pernas (Foto: Arquivo Pessoal)

Aposentado do futebol há quatro anos, o ex-jogador Souza, ídolo do América-RN e que tem passagem pelo Corinthians, Flamengo, São Paulo e seleção brasileira, tem uma rotina totalmente diferente da que viveu por quase 20 anos. Em 2014, ele precisou se mudar de Natal para Curitiba para buscar um melhor tratamento para a filha, Lavínia Souza, de apenas cinco anos, que sofre de uma doença congênita degenerativa, a Atrofia Muscular Espinhal (AME). A doença afeta as células da parte anterior da medula, ocasionando fraqueza aos membros superiores e inferiores do corpo. Quando retornou a Natal, o ex-jogador trouxe o conhecimento para ajudar no trabalho com outras crianças com distúrbios neurológicos e fundou uma clínica para assistir pacientes que sofrem com o mesmo problema. Batizada com o nome da filha, a clínica Lavínia Souza já atende três pacientes. Com um tratamento inovador, a menina foi submetida ao método "pediasuit", que explora o desenvolvimento motor de crianças com dificuldades em locomoção. Souza levou uma equipe com quatro profissionais - um terapeuta ocupacional, um fonoaudiólogo, e dois fisioterapeutas - para Curitiba, onde se especializaram na terapia pediátrica. Contudo, como o tratamento é diário e requer um alto investimento financeiro, devido à presença de uma equipe médica multifuncional, não é possível o atendimento gratuito.

RN - Souza, filha Lavínia (Foto: Arquivo Pessoal) 
Souza esbanja alegria durante na festa de aniversário
ao lados dos filhos Lavínia e Yago 
Eu larguei tudo aqui. Deixei tudo para trás e fomos de mudança para Curitiba. Investi no tratamento da minha filha, numa área desconhecida para nós. Como vimos que o período seria grande, investimos na qualificação de alguns quatro profissionais para trazer os conhecimentos para Natal. A nossa intenção é abrir o campo na nossa cidade. Os profissionais têm nos ajudado muito no tratamento da nossa filha e toda a estrutura que nós tínhamos lá (em Curitiba), trouxemos para cá - explicou Souza. A luta de Lavínia é diária. A menina encara ao lado do pai e da mãe uma rotina puxada, com idas a médicos e tratamentos alternativos, como a equoterapia, método que utiliza o contato com animais para acelerar o fortalecimento do corpo, e que enche a família de esperança. Na clínica, a menina veste uma roupa semelhante aos astronautas nos treinamentos sem gravidade, ligada a uma série de elásticos. O objetivo é deixar a criança com uma postura adequada e alinhar os movimentos do corpo. A mudança na rotina da família deixou Souza mais presente em casa, ao lado da mulher e dos dois filhos, que faz questão de levar a filha a clínica, pela manhã, e a escola junto com o outro filho, Yago, à tarde. Para o ex-jogador, todos os esforços são recompensadores e estão mostrando um bom resultado. O cotidiano dela é muito puxado. Ela vai para a escola e faz as atividades normalmente. Mas ela tem outros exercícios a fazer durante o dia, como o tratamento na clínica. Às vezes, quando está gripada, faz em casa mesmo. Outras vezes, faz a equoterapia com cavalos num clube perto de casa, que ajuda muito no raciocínio dela. A evolução dela tem nos impressionado e temos muita esperança no tratamento - ressaltou.
Por Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário