ASSU NET

ASSU NET

Rádio Princesa do Vale

Acompanhe a Rádio Princesa do Vale ao Vivo

sábado, 1 de agosto de 2015

Protesto antes, durante e depois: ABC vive sina sem vitórias em Natal.


Torcida do ABC - faixa (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)Torcida do ABC expõe faixas em alambrado na área central (Foto: Jocaff Souza/GE.com)

As faixas penduradas no alambrado do Frasqueirão deram o tom de como foi o clima da partida entre ABC e Bahia, nesta sexta-feira, em Natal. O quebra-quebra após o jogo contra o Ceará, na última terça-feira, forçou a diretoria abecedista a tomar medidas de segurança para impedir ações violentas contra o patrimônio do clube. Antes de a bola rolar, as boas-vindas dos torcedores à diretoria foram com gritos e xingamentos, por conta da má campanha na Série B do Campeonato Brasileiro. Já são cinco derrotas consecutivas - América-MG, Paraná, Sampaio Corrêa, Ceará e Bahia. Os protestos foram escritos com letras grandes e expostos no alambrado, em que diziam "Salvem o Mais Querido", "Fora diretoria" e "Viemos pela camisa", em alusão ao respeito dos torcedores à história do clube alvinegro. No entanto, as manifestações pareciam ter assustado ainda mais os jogadores, que mostraram um futebol muito abaixo do que o normal, e que levou o técnico Toninho Cecílio a pedir desculpas ao final do jogo. O descontentamento foi tão grande que um isqueiro foi arremessado ao gramado após o segundo gol do Bahia, recolhido pelo árbitro Roger Goulart. A postura apática do Alvinegro deixou o torcedor amargurado. Depois do terceiro gol, um rojão foi atirado ao gramado e explodiu próximo ao árbitro assistente Renan Aguiar da Costa, fato relatado na súmula pela arbitragem. Foi o golpe final para uma apresentação desastrosa. Com o fim do jogo, muitos torcedores protestaram contra a diretoria do ABC e pediram a saída dos dirigentes. O principal alvo da fúria da arquibancada foi o vice-presidente administrativo e financeiro, Rogério Marinho, que não estava no estádio. Em nove jogos como mandante, o ABC ainda não venceu nesta Série B e fica em situação complicada, com 16 pontos, na 16ª colocação. Os protestos estavam mais inflamados com o acúmulo de derrotas passadas, como a perda do Campeonato Potiguar para o rival América-RN e a eliminação na Copa do Brasil para o Paysandu, ambas no Frasqueirão. No total, são 11 partidas oficiais sem vitória em casa. O ABC não vence no Frasqueirão desde o dia 14 de abril deste ano, quando bateu o Baraúnas por 1 a 0 pela quinta rodada do estadual.
Por Natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário