ASSU NET

ASSU NET

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Meta estabelecida: Com 14 pontos, ABC almeja chegar a 30 para avançar na Série C.

ABC quer chegar aos 30 pontos   
 (Foto: Andrei Torres/ABC FC)
O ABC fechou o primeiro turno da Série C na terceira posição do Grupo A, com 14 pontos. Dentro dos planos da comissão técnica, virar o turno da competição dentro do G-4 é satisfatório, principalmente considerando que a equipe fez mais jogos fora de casa do que como mandante (5 contra 4) - situação que se inverte no segundo turno. Essa é, inclusive, uma pontuação idêntica à de 2016, quando o Alvinegro conseguiu o acesso. Naquela vez, no entanto, o time virou o turno na quarta posição.A meta do Alvinegro é fechar a primeira fase da competição com 30 pontos conquistados para garantir a passagem para o mata-mata sem correr riscos. O número é considerado chave porque nunca nenhuma equipe ficou fora do G-4 com essa pontuação desde 2012, quando a Série C adotou o atual formato. A única exceção tem uma razão lógica. Em 2013, o Fortaleza ficou em quinto com 32 pontos e não conseguiu vaga na segunda fase, mas o Grupo A tinha 11 clubes, o que rendeu dois jogos a mais para cada equipe. O motivo foi uma decisão judicial para a inclusão do Treze na competição. Na atual perspectiva, o Alvinegro precisa de mais 16 pontos neste segundo turno da competição, em que terá cinco jogos no Frasqueirão, onde está 100%. No retrospecto da competição, no entanto, talvez não seja necessário chegar a tanto para estar no G-4. Em 2016, o Juventude, e em 2015, o Confiança, passaram para a segunda fase nas quartas colocações com 30 pontos. Mas o alto ponto de corte só se deu por causa das fracas campanhas do Guaratinguetá, que fez quatro pontos em 2016, e do Icasa, que marcou sete em 2015. A média costuma ser menor. No ano passado, por exemplo, o Volta Redonda passou com 25 pontos e, em 2016, o ASA avançou com 26, mesmo número de Macaé e Paysandu, em 2014. O Paysandu, em 2012, passou com 24 pontos, a menor marca até aqui.
 Por Leonardo Erys, Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário