ASSU NET

ASSU NET

Rádio Princesa do Vale

Acompanhe a Rádio Princesa do Vale ao Vivo

quarta-feira, 19 de junho de 2013

POPULAÇÃO RECLAMA; MÉDICO SE AUSENTA DE PLANTÃO DO HOSPITAL REGIONAL DE ASSU

Entrada do hospital regional de Assu

Dr. Walmilsom da Silva Braz

Diretor do hospital regional de Assu o senhor Wallace Stoessel

Com a palavra o senhor secretário de saúde Dr. Luiz Roberto

A equipe do Focoelho recebeu uma denuncia e compareceu ontem (terça-feira 18) a noite ao Hospital Regional do Assú, comprovando que  o hospital que já sofre com problemas desde a falta de material, falta de estrutura e de profissionais, ainda tem problemas como o que foi denunciado, que é a constante falta de medico plantonista, ou seja, o médico esta na escala e chega atrasado ou simplesmente não aparece,  prejudicando doentes do Assu e de mais 12 municípios que deveriam ser atendidos por esses profissionais.
No caso de ontem o Médico Plantonista era o médico Walmilson da Silva Braz. Nossa equipe conversou com o senhor Wallace diretor do hospital, que teria recebido relatos da  Assistente Social Tâmara, do enfermeiro Diego e da servidora Socorro, que confirmaram a ausência do médico, ausência esta, também assumida pelo próprio  Dr. Walmilson Braz, que alegou ter acompanhando um paciente do SAMU até a cidade de Mossoró, chegando ao hospital apenas às 21 horas, quando deveria ter chegado às 19 horas.
O Blog já recebeu diversas denuncias contra o Dr. Walmilson, dando conta que o mesmo constantemente chega atrasado e também já faltou a diversos plantões, segundo informações, a Direção do Hospital chegou inclusive a fazer Boletim de Ocorrência na delegacia pelo fato do mesmo ter faltado. Além disso, denuncias dão conta que o referido médico, muitas vezes, mesmo estando de serviço,  não quer sair do descanso para atender aos pacientes.
Apesar de todos os esforços do seu Diretor Wallace Stoessel, a impressão que se tem é que simplesmente a Secretaria de Saúde do Estado (Sesap) não consegue ter controle sobre os seus funcionários porque é inadmissível que fatos dessa natureza continuem acontecendo em um hospital que cobre uma população de 140 mil habitantes.
O médico em questão trabalha em cinco locais diferentes. Ele trabalha como Médico do Samu, do IFRN, PSF de São Rafael, Prefeitura do Natal e Hospital Regional de Assu, não seria muito trabalho para um médico só?  Segundo informações, três é o numero máximo de vínculos permitido.
Com a palavra o Ministério Publico e o Conselho de Medicina.
Fonte:Focoelho.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário